segunda-feira, 17 de outubro de 2011

O VALOR DE UM SOLDADO



A imensa maioria das nações modernas possui Exército, Marinha e Aeronáutica, além das forças auxiliares.
O núcleo base das unidades militares são os soldados.

Alguns países, como Rússia, China, Estados Unidos e França, gastam uma alta percentagem de seus orçamentos precisamente com seus soldados. Outros, como Suíça e Costa Rica têm despesas bem menores.
Segundo algumas fontes, são estes os maiores efetivos militares: China, 2 270 000 soldados; Estados Unidos, 1 414 000; Índia, 1 298 000; Coréia do Norte, 1 082 000;; Rússia, 988 100 e assim por diante.
O segundo país mais populoso do planeta sempre esteve em guerra com seus vizinhos muçulmanos. Hoje, seu maior rival é o Paquistão. As aguerridas tropas indianas estão entre as mais bem equipadas do Terceiro Mundo. Além de muitos soldados, a Índia tem armas nucleares e mísseis para transportá-las
Na verdade, todas as nações valorizam os seus soldados, visto que eles asseguram a manutenção da ordem, além de cuidarem da defesa nacional. Em algumas nações os soldados são bem pagos, noutras nem tanto, porém todos são valorizados.
Quando acontecem guerras, costumeiramente existem soldados que são capturados pelo exército inimigo. Nesse caso, são longas e difíceis as negociações que os governos empreendem, para tentar reaver os soldados feitos prisioneiros. Existem leis de guerra que determinam como agir em tais circunstâncias, mas nem sempre são amplamente observadas.
Cada nação sabe quanto custam seus soldados.  Trata-se de uma invisível bolsa de valores onde o leilão não possui regras definidas.
A Bíblia se refere exaustivamente a soldados. O apóstolo Paulo a eles se referiu com riqueza de detalhes, especialmente em Efésios 6. Ele estava preso em um cárcere romano e tinha um soldado permanentemente diante de si.
Quanto vale um soldado?
Esta pergunta vem a propósito de notícias veiculadas na Imprensa mundial, hoje, 17/10/2011. Elas nos dão conta de que um soldado israelense, feito prisioneiro, foi trocado por mais de 1.000 prisioneiros palestinos, conforme o texto que transcrevemos a seguir:
Prisioneiro em Gaza há cerca de 2 mil dias, o soldado israelense Gilad Shalid pode recuperar na terça-feira a liberdade em troca de mil presos palestinos, segundo o acordo sem precedentes entre Israel e o movimento islamita Hamas.
A não ser que ocorra alguma surpresa, o sargento de 25 anos - que também tem a nacionalidade francesa - será transferido na manhã de terça-feira da Faixa de Gaza ao Egito, e depois levado imediatamente para Israel.
Será recebido na base aérea de Tel Nof (sul de Israel) pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, pelo ministro da Defesa Ehud Barak e pelo chefe de Estado-Maior, general Benny Gantz. Ali verá seus pais Noam e Aviva pela primeira vez em mais de cinco anos.
O jovem militar será trocado por um primeiro grupo de 477 palestinos - em sua maioria condenados à prisão perpétua -, dos quais 27 são mulheres.
O acordo assinado na terça-feira entre Israel e o Hamas no poder em Gaza, com mediação egípcia, um segundo grupo de 550 detidos palestinos será libertado nos próximos dois meses.
Ao soltar 1.027 prisioneiros, muitos deles com as mãos manchadas de sangue, Israel aceitou pagar um preço proporcionalmente mais alto para recuperar um de seus soldados. Em maio de 1985, o Estado hebreu colocou em liberdade 1.150 palestinos contra três militares.

É impossível perder essa oportunidade, sem chamar a atenção do leitor para o valor de um soldado, dependendo de que lado esteja.
Os cidadãos israelenses não são muitos, mas possuem o melhor serviço militar de inteligência, em todo o mundo. Claro, estou me referindo ao célebre Mossad. Depois do Mossad surgem o FBI (EUA), a Scotland Yard (Reino Unido), etc.
O treinamento dos soldados israelenses está muito acima da média mundial.
A história moderna de Israel está rica de episódios nos quais os soldados israelenses mostraram bravura, inteligência, determinação, capacidade e disciplina incomuns..
Basta lembrar dois notáveis fatos: a tomada do aeroporto e o famoso resgate de Entebe e a Guerra dos 6 Dias. Eles se tornaram clássicos exemplos do valor dos soldados israelenses.
Israel valoriza os seus soldados. Afinal, eles são continuadores de uma história milenar e são herdeiros históricos de Josué, Gideão, Sansão, Davi, Joabe, Jeú, Moshe Dayan, etc., etc.
A ocasião é oportuna para uma pergunta: quanto valem os nossos soldados? Nós os temos valorizado adequada e sabiamente?
Numa época em que os valores estão completamente invertidos, quanto valem os nossos soldados?
A bolsa de valores do mundo está leiloando a preço altíssimo seus falsos heróis. Entre eles recebem superior destaque homicidas, terroristas, atores de peças malévolas e de novelas corruptoras, escritores depravados, apresentadores de TV que estão assassinando moralmente nossas crianças e nossos jovens, etc. A lista é longa e lamentável.
E os nossos soldados, quanto valem?
Quanto vale um poderoso pregador do Evangelho, um incansável missionário, um fiel pastor de almas, um dedicado educador cristão?
Por quanto se trocaria hoje um soldado de Cristo?
Existem soldados feridos e prisioneiros, que merecem nosso cuidado, atenção e solidariedade.
Como gostamos de cantar, vale a pena outra vez e cantar sempre   não deixe um soldado ferido morrer.
Ele vale muito mais do que mil prisioneiros de Satanás.

Nota 1: Até o fim desta semana, estaremos apresentando o nosso site completamente atualizado, com grandes surpresas.
Nota 2: Temos mensagens em DVD absolutamente inéditas. Vá até o site e dê uma olhadinha.

4 comentários:

Gutemberg Maciel disse...

Graça e Paz!

Parabens! pelo exelente Blog é uma prazer ser um seguidor do mesmo.

Nos Laços do Calvário,

Pr.Gutemberg Maciel

www.gutembergmaciel.blogspot.com
www.cetebteologia.blogspot.com

Pb. Glauko Santos disse...

Nobre Pr. Geziel:
Paz seja consigo.
A propósito desse posto, faço votos de que muitas visões consigam se não entender, mas pelo menos perceber, os custos de investimentos e de outros fatores para o preparo de um "soldado". E lamentavelmente ainda são encontrados alguns "comandantes" jogando soldados fora, pois que na verdade não se dão ao trabalho de enxergar que antes de tudo todos são soldados na boa causa do Mestre.

simao Ribeiro Cayamba disse...

paz do senhor PR Geziel parabens pelo seu blog Deus te abençoa falo de Angola

Mar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.