sábado, 8 de fevereiro de 2014

25 CURIOSIDADES BIBLICAS 1. ANTIGO TESTAMENTO. Contem 39 livros, 929 capítulos e 23.214 versículos 2. ANTIGO TESTAMENTO. Contém 5 livros da Lei, 12 livros históricos, 5 livros poéticos e 17 livros proféticos. 3. APOCALIPSE. O Apocalipse contém referências de 32 livros do AI 4. APOCALIPSE. O unico livro profetico do NT. 5. ATOS DOS APOSTOLOS contem 75 perguntas e 18 sermoes e/ou discursos. 6. BIBLIA. Contem 66 livros. 1.189 capítulos e 31.1 73 versícu los 7. DANIEL 12.1 é citado na Bíblia cerca de 11 vezes. 8. DIVISAO DA BIBLIA. A Bíblia foi dividida em capítulos no ano de 1.250, o Novo Testamento foi dividido em versículos em 1551 e a Bíblia toda foi dividida em versículos em 1560 9. EVANGELHO DE LUCAS. Nele encontramos referências a 31 livros do AT. 10. EVANGELHO DE MARCOS. Nesse Evangelho encontramos referências a 24 outros livros do Bíblia. 11. EZEQUIEL 1.26-28 é citado 12 vezes na Bíblia 12. HOMENS MAIS. Salomao foi o homem mais rico da Biblia, Lazaro o mais pobre, Golias o mais alto, Manasses o mais cruel e Zaqueu o mais baixo. 13. ISAIAS 6.1 é mencionado no Bíblia cerca de 11 vezes 14. LIVRO MAIS CURTO DA BIBLIA: III Joao 15. LIVRO MAIS CURTO DO AT: Obadias 16. LIVRO MAIS EXTENSO DA BIBLIA: Salmos, com 2461 versículos 17. LIVROS DA BIBLIA COM UM SO CAPITULO: Obadias, Filemom, II e III João e Judas. 18. LOBO. Aparece em Is 11.16 e Mt 7.15. 19. MAIORES LIVROS DA BIBLIA. O primeiro maior, Salmos, com 2461 versículos. O segundo maior, Jeremias, com 1364 versículos . O terceiro maior, Ezequiel. com 1273 versículos. 20. NOVO TESTAMENTO. Contém 4 Evangelhos, 1 livro histórico, 22 epístolas e 1 livro profético. 21. NOVO TESTAMENTO. Contem 27 livros, 260 capítulos e 7.959 versículos 22. POMBA: mencionada em Gn 8.8:11 Rs 6.25; Mt 3.16; 10.16; Jo 2.16. 23. RAPOSA: Aparece em Jz 15.4; Ne 4.3; Mt 8.20; Lc 13.32 24. SALOMAO. Ungido rei por Zadoque, 1 Rs 1.39. 25. SAUL. Ungido rei por Samuel, l Sm 9.16; 10.1.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

BIBLIA: LER OU DEIXAR DE LER?
Existem duas classes de pessoas no mundo: as que conhecem e as que não conhecem a Biblia Sagrada.
As que nao conhecem se dividem em dois grupos: as que nao conhecem porque jamais ouviram falar dela e as que não a conhecem porque decidiram ignorá-la.
As pessoas que a conhecem se dividem em duas classes: as que conhecem e usam e as que conhecem mas a deixam de lado.
As que a deixam de lado dividem-se em dois grupos: as que a deixam de lado por displicência e as outras, que a consideram algo mágico e somente a procuram em casos de emergencia.
As que conhecem a Biblia e a usam estao agrupadas em duas classes: as que a usam com propositos positivos e as que dela se utilizam negativamente.
As que a usam negativamente pertencem a duas classes: as que usam a Biblia para discussões e as que a usam pretendendo descobrir erros e eventuais incoerências.
Aqueles que usam a Biblia para discussões dividem-se em dois grupos: os que a usam para discutir as heresias nas quais acreditam e os que discutem para tentar confundir os que nada sabem a seu respeito.
Dentre os que usam a Biblia para propositos positivos existem duas classes: uma, sao os que amam, lêem, crêem e estudam; outra, os que apenas a conduzem para os cultos e ali conferem os textos, se o pregador oferece tal oportunidade.
Dentre os que amam a Biblia, existem duas classes: os que a amam e lêem e os que a amam mas raramente a lêem.
Dentre os que a amam e lêem, há duas classes: uma, sao os que lêem aleatoriamente; a outra, os que lêem metodica e piedosamente.
Existem dois grupos de pessoas que lêem a Biblia aleatoriamente: uns, lêem e fazem pequenas anotacoes; outros, nao o fazem e ambos os grupos por toda a vida jamais lêem toda a Biblia.
Os que estudam a Biblia com bons propósitos dividem-se em duas classes: os que a estudam somente para si e os que a estudam para ensinar a outros.
Bom, essa questao me parece interminável. Meus leitores certamente se dividem em dois grupos: os que vão parar comigo por aqui e os que irao continuar.
De qualquer forma, defina sua posicao, visto que existem dois tipos de leitores desta crônica: os que a esquecerão para sempre e os que de diferentes formas tentarão passá-la adiante.
Dentre as pessoas que tentarão passer adiante, certamente haverá dois grupos: Primeiro, aqueles que depois de passarem adiante a porão de lado de uma vez por todas; Segundo, aqueles que depois de passarem adiante dedicarão algum tempo para reflexão e decidirao tomar alguma attitude realmente positive e frutífera com relação a Biblia Sagrada, o Livro dos livros. A
Não esqueça o que já foi dito há muito, muito tempo: Ignorar a Bíblia é ignorer a Cristo.
Ignorar a Cristo com certeza significa ignorar o caminho que leva ao Céu.


PS. Você é meu convidado para o III SENAPEV. Venha ouvir os pastores Marco Feliciano, Samuel Ferreira, Josias Aristich e Geziel Gomes em um Seminario que se tornará inesquecível. Acesse www.gezielgomes.com.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

UMA GRANDE MULTIDAO... DE ESCRAVOS


Tenho observado que nos últimos tempos vem crescendo assustadoramente dentro das igrejas o número de crentes-escravos.
Segundo as Sagradas Escrituras a obra de regeneração que o Espirito Santo efetua na vida das pessoas que aceitam a Cristo como Salvador inclui necessariamente um agir libertador do Filho de Deus.
“Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”, Jo 8.36.
“Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”, Jo 8.32.
Todavia, na prática milhares e milhares de pessoas alcançam uma liberdade que não é integral, como na verdade deveria ser.
Hoje me refiro a duas escravidões, uma triste e outra, perversa.
É incrível a quantidade de pessoas dentro da Casa de Deus – pastores, obreiros e crentes em geral, que estão totalmente presas ao futebol.
Sei de casos de líderes que mudaram horários de culto, outros que faltaram a importantes reuniões, por causa de jogos de futebol. Houve até o caso de um que transferiu o culto de Santa Ceia, para que os crentes não perdessem a final de um campeonato.
E quanto aos jovens que estão participando de cultos com os tablets ou smartphones conectados na emissora que transmite os jogos?
É uma vergonha que muitos hajam sido libertos do Inferno, mas não do futebol.
Não faz muito tempo eu estava conversando em um restaurante, após o culto, sobre importantes assuntos da Bíblia, quando dois Obreiros deixaram a mesa e foram se juntar a um grupo de escarnecedores que vibravam com os “lances” de uma partida.
Esta é a Igreja que se prepara para entrar no Céu com o manto da liberdade? O futebol tem se tornado mais traiçoeiro que a maconha, pois desta todos correm e para aquela todos são atraídos.
O outro problema, mil vezes mais grave, é a escravidão ás novelas.
Milhares de crentes, batizados com o Espírito Santo, estão presos a Satanás durante as macabras horas das pérfidas novelas.
Santas mulheres, que antes eram peritas em expulsar demônios estão emudecidas, empobrecidas e vazias espiritualmente, dominadas pelo demônio que ativa as novelas nos seus aparelhos de televisão.
Isto é falta de temor de Deus, é falta de autoridade espiritual e é falta total de santidade.
Milhares de lares estão se desfazendo, outros milhares de filhos estão transviados e um número incalculável de vidas está completamente inativo nas igrejas, tudo por conta das novelas, feitas sob medida para amesquinhar o caráter, denegrir a personalidade e expulsar o temor de Deus de dentro dos corações.
Em muitas igrejas os cultos estão vazios de pessoas e escassos de poder, porque a escravidão às novelas está fazendo um grande arrastão espiritual.
Existem esposas de pastores que fazem propaganda das malditas cenas novelescas, existem dirigentes de Círculos de Oração que trocam conversas pelo facebook para comentar as delicias infernais dos capítulos das novelas, em sua grande maioria feitas para exaltar o diabo, glorificar o sexo ilícito, enobrecer o homossexualismo, enxovalhar as igrejas e seus líderes e exaltar a traição conjugal.
Esses crentes precisam nascer de novo outra vez, precisam se converter de verdade e precisam voltar ao primeiro amor,
A Princesa Isabel proclamou a Lei Áurea, que fez dos escravos-escravos pessoas livres;
As novelas proclamaram a Lei Torpe, que está fazendo das pessoas livres livres- escravas.
Vem, Espírito de Deus, transformar os livres-escravos em escravos-livres, antes que o Senhor Jesus volte.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

É HORA DE DESPERTAR



O povo de Deus precisa estar alerta!
   A Bíblia Sagrada apresenta muitos sinais que hão de preceder a volta do Senhor Jesus.
   Parece que a Noiva está esquecida e indiferente. Alguns até vivem como se não acreditassem que o Mestre voltará.
   Aqueles que julgam que os acontecimentos que se desenrolam diariamente no mundo são fatos naturais devem, no mínimo, estar com sua sensibilidade espiritual bastante reduzida.
   A Coréia do Norte está oficialmente anunciando um grande ataque com a utilização de armas nucleares.
   Uma multidão de hackers programou um boicote mundial contra Israel, a fim de neutralizar todas as suas atividades na Internet.
   Milhões de pessoas estão brincando nas redes sociais como se não tivessem nada útil para fazer e nenhuma mensagem para repartir.
O tempo de orar, de meditar e de evangelizar ficou para trás, definitivamente.
O fazer foi substituído pelo lazer.
Ser deixou de ser importante. O importante, agora, é ter. Tal é a dialética da nova geração de pregadores.
Algumas pessoas assumiram publicamente a função de coveiras e passam todo o seu tempo procurando, descobrindo, desenterrando e reproduzindo notícias de escândalos e outras mazelas acontecidas, quem sabe ao certo(?), no meio gospel.
O clamor da Natureza pode ser ouvido em diferentes partes do Mundo, com preconizam as Sagradas Escrituras.
   A corrupção no Brasil atinge patamares inimagináveis.
   A liberdade de opinião está sendo ameaçada de modo brutal e vergonhoso, afogada por agentes de uma desordem ditatorial.
       A República Federativa do Brasil está caminhando a passos largos para se transformar em Reino Unido de Sodoma e Gomorra.
   Pastores outrora luminares anunciam publicamente que a Bíblia está cheia de erros e outros começam a publicar uma chamada nova versão do NT, cheia de atrocidades e blasfêmias.
       Onde estamos e para onde estamos indo?
   Recordemos Is 23.17: O pavor, e a cova, e o laço vem sobre ti, ó morador da terra.
   Acompanhe os noticiários e veja se esse texto não parece escrito para os nossos dias.
   Creio firmemente que o melhor que podemos e devemos fazer é vigiar, anunciar a Cristo rapidamente ao maior número de pessoas e aguardar o retorno do Mestre.
       Façamos isto, antes que seja tarde demais.
       Embora eu creia em um grande Reavivamento para os momentos que precederão o retorno de Cristo, entendo também pelas Escrituras que Ele voltará quando a maioria não estiver apercebida. É só reler o sermão profético. 
   É tempo de despertar. O REI ESTÁ VOLTANDO.
Estás preparado para subir ou estás treinando para ficar?

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

UM PREGADOR CHAMADO SALOMAO

O rei Salomão escreveu três dos sessenta e seis livros das Sagradas Escrituras: Provérbios, Eclesiastes e Cântico dos cânticos, também chamado de Cantares de Salomão.
Cantares é o livro da juventude; Provérbios o livro da idade adulta e Eclesiastes o livro de sua velhice.
Em Cantares Salomão usa a linguagem do amor; em Provérbios, a linguagem da sabedoria e em Eclesiastes a linguagem da experiência humana.
Em Provérbios ele se apresenta como Salomão, filho de Davi e rei de Israel.
Em Cantares ele é apenas Salomão.
Em Eclesiastes ele se identifica como o pregador, filho de Davi, rei em Jerusalém.
A noção de pregador nesse livro é bem diferente da projetada no NT.
O livro de Eclesiastes é considerado por alguns leitores o mais triste livro da Bíblia, devido a algumas declarações que parecem brotar de uma pessoa completamente desencantada da vida.
Enquanto Deus é projetado sublimemente no livro de Provérbios, através da exposição da Divina Sabedoria, em Eclesiastes Salomão apresenta os frutos colhidos de sua longa observação da vaidade da vida, sob uma dimensão inteiramente horizontal.
Ler Eclesiastes nos conduz a reflexões muito sérias e nos faz refletir amadurecidamente sobre a indispensabilidade de Deus em nossa vida pessoal.
O conceito de vaidade nesse livro abrange todas as áreas da vida e não resta qualquer esperança para a criatura que o ler, a não ser que decida atender a observar a fulgurante declaração do capítulo final do livro.
Embora os raciocínios do escritor hajam sido muito obtusos ao longo do livro, sua conclusão é digna de encômios.
“De tudo o que se tem ouvido o fim é: teme a Deus e guarda os seus mandamentos”.
Deus é, portanto, o desaguadouro final de todos os nossos devaneios. É ele o estuário universal para onde correm todos os rios do nosso pensamento e todos os sentimentos de nossa alma.
É bom ler Eclesiastes. É bom ler os onze primeiros capítulos até que se chegue ao desfecho final, no décimo segundo.
Salomão foi um pregador muito diferente do outro Filho de Davi, o pregador dos pregadores.
Salomão é o pregador do AT; Jesus, do N T. Ambos são chamados de Filho de Davi, um na dimensão natural e outro na espiritual, embora como haja sido seu descendente legítimo.
Salomão FOI rei em Jerusalém. Jesus o SERÁ no Milênio. Jesus declarou ser maior do que Salomão..
Salomão como pregador falou de vaidade. Jesus falou de vitoria, Jo 16.33.
Em conclusão, observemos a magnífica alegoria dos primeiros versículos de Eclesiastes, nos quais Salomão descreve magistralmente o ocaso da vida com palavras de profunda sabedoria:
1. Os guardas da casa – os braços
2. Os homens fortes – os ombros
3. Os moedores – os dentes
4. Os que olham pelas janelas – os olhos
5. As portas externas – os ouvidos e os lábios
6. As filhas do canto – as cordas vocais
7. A  amendoeira – os cabelos enfranquecidos e a calvície
8. O cordão de prata – o fôlego de vida
9. O copo de ouro – o cérebro
10. O cântaro junto à fonte – o coração e suas válvulas
11. A roda junto ao poço – a circulação do sangue
12. E o pó volte à terra – morte e sepultura.
A Deus seja a glória, para sempre e eternamente.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

ASSIM NA TERRA COMO NO CEU



INTRODUCAO
Um dos mais sugestivos enfoques da oração dominical (ou Pai-nosso) é o que alude à vontade de Deus, como está escrito em Mt 6.10: Venha o teu reino, seja feita tua vontade, assim na terra como no céu”.
Jesus ensinou aos discípulos essa oração e mencionou que todos deveriam suplicar ao Pai celestial que Sua santa vontade seja feita na Terra, tal como é feita no Céu.
Essa parte da oração oferece material para pelo menos 4 importantes considerações:
(1)              O Céu existe
(2)              Deus é uma Pessoa e como  tal exerce a faculdade de possuir vontade própria.
(3)              A vontade de Deus é realizada no Céu de uma forma plena
(4)              A Terra precisa inspirar-se no Céu e praticar a vontade de Deus.
É natural que surjam algumas questões, como derivativo desse tema.
Uma delas seria: qual a natureza da vontade de Deus?
Outra pode ser: de que maneira é cumprida a vontade de Deus no Céu?
Finalmente, uma terceira: que fazer para que a vontade de Deus seja feita na Terra?
1.  O QUE A BIBLIA DECLARA A RESPEITO DA VONTADE DE DEUS
A natureza da vontade de Deus está explicitamente declarada  na epístola aos Romanos 12.2: ela é boa, agradável e perfeita.
A vontade de uma pessoa está intimamente associada à sua personalidade.
Assim, a vontade de Deus possui as características do próprio Deus.
A. Deus é bom
B. Deus é agradável
C. Deus é perfeito, Mt 5.48. .
2.  A A VONTADE DE DEUS NO UNIVERSO
Os seres celestiais executam a vontade de Deus espontaneamente e com perfeição.
Todos os seres do Universo cumprem a vontade de Deus, conforme expressas em Suas leis, principios, decretos e determinações.
As duas únicas exceções compreendem os habitantes do Inferno e os seres humanos que vivem no Planeta Terra.
3.  A HUMANIDADE, A IGREJA E A VONTADE DE DEUS
A grande maioria dos homens ignora a vontade de Deus. A outra parte a conhece, mas se divide em dois grupos: os que a realizam e os que a desobedecem.
Por exemplo, os cristãos sabem que a vontade de Deus é a sua santificação, mas milhões não se esforçam por cumprir essa sagrada vontade.
A evangelização do Mundo pretende tornar conhecidos de todos os homens a Pessoa, a Palavra, o Propósito e a Vontade de Deus.
4.  A VONTADE DE DEUS NO JARDIM DO ÉDEN
A desarmonia entre a vontade de Deus e a vida do homem teve seu início no Éden, quando o primeiro casal desobedeceu ao Criador e comeu do fruto proibido.
O pecado impede o homem de cumprir a vontade de Deus e o priva das divinas benesses.
Antes de pecar, Adão e Eva não conheciam vergonha, temor, doenças, miséria, tristeza e pecado.
 Enquanto Adão e Eva se mantiveram inocentes e santos diante de Deus, a vontade do Criador se cumpria assim na terra como no céu!
5.  A VONTADE DE DEUS APÓS A ENTRADA DO PECADO NO MUNDO
Depois da introdução do pecado, a sociedade humana se distanciou da real vontade de Deus.
Como podemos saber como deve ser cumpria a vontade de Deus na Terra?
Basta olharmos para o que está acontecendo no Céu!
Muitíssimas pessoas confundem a soberania e a onisciência de Deus com Sua vontade.
Deus acompanha tudo o que acontece na Terra, mas isto não significa que seja Sua vontade acontecer tudo o que está acontecendo.
O homem foi criado com o direito de exercer seu livre arbítrio e sua livre vontade e ele não tem mostrado interesse em conhecer e praticar a vontade de Deus.
Os teólogos costumam classificar a vontade em diferentes segmentos: soberana, permissiva, circunstancial, etc.
Deus tem algumas vontades de caráter universal, outras são mais restritivas e muitas outras se voltam especificamente para grupos de pessoas e indivíduos em particular.
6.  A VONTADE DE DEUS NO MINISTERIO DE CRISTO
A Encarnação da Segunda Pessoa da Trindade nos permite vislumbrar a vontade de Deus para toda a humanidade, visto que Ele veio a este mundo determinado a buscar e salvar o que se havia perdido, Lc 19.10.
O ministério de Cristo nos permite continuar a alcançar uma visão panorâmica da vontade de Deus para a raça humana, visto que Ele Se dedicou a abençoar cada pessoa no espírito, na alma e no corpo, através do ensino, da pregação e dos milagres de cura e libertação, Mt 4,23.24.
Deus deseja o bem-estar de cada um de nós, pois Jesus andou por toda parte fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, At 10.38.
Se todos não desfrutamos desse bem-estar, é porque falhamos no cumprimentos de outras vontades expressas de Deus.
A vontade de Deus através de Jesus Cristo é destruir as obras de Satanás, I Jo 3.8, e isso é feito à medida que a Ele nos entregamos e dedicamos, esforçando-nos completamente na tarefa de realizar Sua vontade.
Enquanto Jesus esteve na Terra, cuidou de fazer a vontade do Pai e em Sua vida essa vontade se realizava assim na terra, como no céu.Ele declarou que fazia sempre o que agradava ao Pai.
7.  A VONTADE DE DEUS NA IGREJA
A Igreja foi estabelecida para continuar o ministério de Cristo (Jo 20.21) e se todos os seus membros realmente se empenhassem em imitar a Cristo e seguir-lhe o exemplo ,, pelo menos ela, a Igreja, viveria já na Terra uma antecipação do Céu.
A desobediência à vontade é o elemento gerador de nossos muitos fracassos e desapontamentos.
A vontade de Deus era que a geração contemporânea de Moisés entrasse em Canaã e a possuísse, mas suas muitas rebeliões a fizeram perecer ao longo de sua intensa peregrinação pelo deserto.
A Igreja aguarda a volta de Cristo mas não tem feito a sua parte para que esse dia chegue logo.
A vontade de Deus é que Sua Igreja possua ardor e fervor evangelístico e pregue o Evangelho a todas as nações e criaturas (Mc 16.15,16), mas ela se mantém ocupada com tantas coisas e por dois mil anos tem sido incapaz de cumprir a Grande Comissão.
A vontade de Deus é abençoar a Igreja sem medida, assim como declarou a respeito de Israel (Dt 28.2-13, Ef 1.1-3), mas a Igreja não feito sua parte para executar a plena vontade de Deus. Ela tem querido as bênçãos de Deus, mas tem se omitido diante das exigências do Pai celestial.
A Igreja sabe que a vontade de Deus é que ela prospere EM TUDO, mas ela tem querido praticamente absorver e vivenciar unicamente a prosperidade material, incluindo saúde, finanças, etc.
O cumprimento da vontade de Deus e a posse das promessas que englobam essa vontade estão intimamente associados às nossas escolhas pessoais, Dt 30.19.
       A vontade de Deus é que tenhamos vida abundante (Jo 10.10) e é isto que ocorre com os habitantes do Céu. Eles jamais podem ser roubados, mortos ou destruídos.
       A vontade de Deus é que O amemos acima de tudo e de todos, Mc 10.29,30.
       A vontade de Deus é dar-nos o que Lhe pedimos, mas não é Sua vontade que lhe peçamos mal, Mt 7.9-11; Tg 4.3.
A vontade de Deus é dar-nos o que deseja o nosso coração, mas não é Sua vontade que nosso coração esteja impuro, Sl 37.4; Mt 5.8.
A vontade de Deus é fazer prosperar o nosso caminho, mas não é Sua vontade que mantenhamos controle total sobre esse caminho, senão que a Ele o entreguemos, Sl 37.5.
A vontade de Deus é acrescentar-nos muitas coisas, mas não é Sua vontade que deixemos de conceder prioridade à busca ao Seu reino, Mt 6.33.
     A vontade de Deus é que sejamos capazes de realizar grandes proezas, incluindo remover montes, mas não é Sua vontade que tenhamos qualquer dúvida em nosso coração, Mc 11.22-26.
8.  A VONTADE DEUS E O REINO DE DEUS
Jesus disse que antes de pedirmos que Sua vontade seja feita assim na terra como no céu, devemos pedir que venha o Seu Reino, Mt 6.10.
A vontade de Deus se realiza onde está o Seu Reino. O Seu Reino é o lugar onde reina Sua vontade.
Segundo as palavras do próprio Cristo o primeiro passo para o estabelecimento de Seu reino na Terra é o arrependimento, Mc 1.15. O reino de Deus na Terra começa dentro de um coração arrependido, Lc 17.21.
Existe, portanto, uma estreita ligação entre o Reino de Deus e a Vontade de Deus. Já que o Céu é a plenitude do Reino de Deus, então no Céu se realiza a plenitude da vontade de Deus.
Uma estratégia cruel de Satanás para reduzir a excelência, a beleza e a grandeza do Reino de Deus na terra tem sido através da intensa persuasão, na mente de muitos líderes religiosos de que esse Reino não existe e cada Igreja é absolutamente independente em si mesma.
A vontade de Deus é que sejamos um. Não somos uma multidão de tribos, somos todos súditos de um Reino e estamos desafiados a cumprir uma só vontade: assim na terra como no céu!
Tudo que Deus deseja para o Céu acontece porque todos obedecem Sua vontade.
Tudo que Deus deseja para a Terra poderá também vir a acontecer SE e QUANDO nós decidirmos nos harmonizar a vontade de Deus.
E então será assim na terra como no céu!
   Esforcemo-nos para que esse dia não tarde!



quarta-feira, 28 de novembro de 2012

AS DUAS ESCADAS NA VIDA DO FILHO PRODIGO



Lucas 15 é um dos capítulos mais conhecidos da Bíblia. Enquanto os classificados dos jornais apresentam a secção de achados e perdidos, Lucas 15 focaliza elementos perdidos e achados.
Muito dificilmente encontraremos algum pregador que jamais pregou sobre esse capítulo, que trata da moeda perdida, da ovelha perdida e do filho perdido.
O filho que se perdeu tem sido chamado secularmente de filho pródigo.
Em sua história visualizamos duas escadas por ele utilizadas, uma descendente e a outra ascendente.
OS cinco DEGRAUS DA PRIMEIRA ESCADA
Após haver vivido por alguns anos em um lar pacato, próspero e feliz, o jovem foi tentado a abandonar essa vida estável e mergulhar em mundo de aventuras.
Ele começou a utilizar os degraus de uma escada que o conduziram a um estado de miséria e desespero.
A seguir identificaremos os cinco degraus dessa torturante escada descendente.
O primeiro degrau chama-se PERDA DO AMOR.
O amor é o alicerce da vida feliz, a chave da comunhão e a base do sucesso em qualquer área da vida.
O jovem perdeu o amor aos seus pais, depois ao seu irmão e, finalmente, ao lar.
A perda do amor induz e conduz à perda da consideração e do respeito, razão por que o jovem decidiu requerer do pai a parte de sua herança, numa antecipação inexplicável, visto que o pai não havia falecido.
O segundo degrau pode ser chamado de FALSO DESEJO DE INDEPENDENCIA.
Aquele jovem se sentia cansado da “rotina do lar”, estressado com a quietude familiar e enojado da disciplina paternal, tão útil à formação de um filho e sua devida preparação para a vida futura.
Toda independência néscia conduz a uma dependência escravizadora.
Aquele jovem decidira trocar o pai pelos amigos circunstanciais e a mãe pelas meretrizes profissionais. Troca insensata e de consequências profundamente lamentáveis!
O terceiro degrau dessa famigerada escada merece o nome de AMBICAO.
O jovem foi possuído de uma louca cobiça, de uma desmedida ambição, a de possuir e ser senhor de uma grande fortuna.
Salomão escreveu que existe um tempo determinado para todas as coisas e o tempo de ser capaz de administrar muitos e valiosos bens não havia ainda chegado para aquele jovem.
Ao apoderar-se dos bens recebidos do pai, ele pisou no quarto degrau da escada, uma VIAGEM SEM DESTINO.
Aquele jovem deixou sua casa sem roteiro, sem propósito e sem direção.
Ele nunca poderia avaliar a segurança e o acerto dessa viagem, pois estava em completa desorientação. Era uma nau sem rumo, sem bússola e sem porto para ancorar.
Finalmente, chegou ao quinto e último degrau, que chamamos de FALSOS AMIGOS e FALSOS PRAZERES.
Falsos amigos são como enormes ratos roedores, são como morcegos que não se cansam de sugar o sangue de suas vítimas, são como vermes que absorvem todo o alimento ingerido.
Falsos prazeres são como nuvens que não produzem chuva para regar a terra, são como sementes plásticas, incapazes de brotar, são como ventres estéreis, incapazes de gerar.
À medida que a fortuna do jovem se esvaía, seus amigos foram se afastando, até o último.
Foi abandonado à solidão, quando já não mais os podia favorecer. Era o fim das bacanais, o término das sucessivas orgias, o ocaso do dia de uma vida pródiga.
O quinto degrau permitiu ao jovem vivenciar três tristes experiências: a total ausência de amigos, a escassez insuportável de alimentos seguida de uma fome torturante e um desejo próprio dos animais.
Jesus declarou que ninguém lhe dava nada e acrescentou que ele desejava se alimentar com as alfarrobas que os porcos comiam.
Uma evidencia de que o homem chegou ao fundo do poço ocorre quando a pessoa perde os apetites humanos e os vê substituídos por instintos animais e animalescos.
Dentro de algum tempo, talvez não muito distante, aquele jovem certamente morreria.
A não ser que aparecesse diante de si outra escada, agora uma escada ascendente.
Jesus aponta na parábola a existência dessa escada salvadora.
OS DEGRAUS DA SEGUNDA ESCADA
O primeiro degrau dessa nova escada pode ser chamado de REFLEXAO.
Isto diz respeito à sua capacidade de considerar com grande humildade e profunda honestidade sobre a realidade de seu estado.
Depois de longo tempo, o jovem pela primeira vez se viu em estado de miséria.
Pela primeira vez ele admitiu estar em circunstâncias altamente negativas, e disse: eu aqui pereço de fome.
Em seguida, escalou o segundo degrau, chamado de RECORDAÇÃO.
Enojado da lembrança dos falsos amigos e das meretrizes, verdadeiros vampiros humanos, ele começou a lembrar-se da riqueza do pai e da fartura de seu lar.
Lembrou-se que o menor dos criados de seu pai vivia infinitamente melhor que ele, nessa deplorável condição, pelo que declarou: eu aqui pereço de fome.
Isto feito, foi relativamente fácil galgar o terceiro degrau, o ARREPENDIMENTO.
“Jesus disse: Se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis”.
Arrependimento significa uma mudança de opinião, que leva a uma mudança de decisão, que leva a uma mudança de direção, que leva a uma mudança de posição.
Em seu arrependimento o jovem sentiu-se culpado de todas as ações levianas que praticara, desde quando ainda no seu próprio lar.
O arrependimento abre para qualquer ser humano as portas da esperança do perdão de Deus.
Arrependido, o filho pródigo escalou o quarto degrau, chamado DETERMINACAO.
Ele bradou com as forças que ainda lhe restavam: levantar-me-ei e irei ter com meu pai.
Todas as vitórias de Daniel no palácio da babilônia tiveram como partida a determinação: e Daniel assentou no seu coração não se contaminar.
Unicamente os atletas determinados alcançam o pódio.
Milhões de pessoas estão indo para o inferno porque não tiveram a ousadia de determinar sua aceitação a Cristo.
Finalmente, podemos ver o jovem alcançar o quinto e último degrau da segunda escada de sua vida. O nome desse degrau é CAMINHO DE VOLTA.
Somente quando o desviado palmilha esse caminho está absolutamente seguro de que voltará a ver seu rico, gentil, paciente, perdoador e amoroso Pai.
Procuremos ajudar cada filho pródigo a encontrar o caminho de volta.
O Pai Celestial está à espera, pronto para perdoar.
Ele tem algumas surpresas guardadas para o filho que volta: um novo calçado para os pés, uma nova roupa para o corpo, um novo anel para o dedo e um novo banquete para sua recepção.
Além disso, o filho será recebido com um beijo, uma oferta de perdão e uma festa, na qual todos se alegrarão.