sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

PARA QUE EXISTE A IGREJA?


 

A Igreja não existe para fins políticos.

Organizações humanas podem e devem cuidar disto, menos o povo que Deus escolheu para celebrar Sua glória e exaltar Sua majestade.

A Igreja não existe para fins comerciais.

Sua destinação não é tornar-se uma empresa com fins lucrativos, uma administradora de assuntos desta Terra.

A Igreja não existe para fins comerciais e/ou financeiros.

Ela não é um Banco para se ocupar em administrar fundos de pensão, ações da Bolsa de Valores ou empréstimos pessoais ou coletivos.

A Igreja não existe para substituir o Governo.

Universidades, Escolas, hospitais, creches, asilos, casas de misericórdia são coisas muito boas e necessárias, mas Jesus não criou a Igreja para executar essas tarefas.

A Igreja não existe para promover shows beneficentes, espetáculos folclóricos, exposições de arte ou algo parecido.

A Igreja existe para adorar a Deus em espírito e em verdade, sobrepondo-se a todas as formas levianas, lineares e superficiais de religiosidade e de crendice popular.

A Igreja existe para evangelizar o mundo perdido e apontar-lhe o caminho para as grandes transformações que somente Deus pode realizar.

A Igreja existe para fazer eventos evangelizantes que atraem as massas ou pequenos grupos e lhes oferecem condições de vida superior, através da regeneração e da consagração de vidas.

A Igreja existe para demonstrar o poder sobrenatural de Deus, quer para salvar, quer para curar, quer para restaurar.

A Igreja existe para atrair a glória de Deus, que a faz tornar-se sal da terra e luz do mundo.

Se você não evangeliza, meu irmão ou minha irmã, qual é o seu papel na Igreja?

Se você não traz pessoas para ouvirem a Palavra de Deus, qual é a sua participação no crescimento do Rebanho de Cristo?

Se você não fala de Cristo para as outras pessoas, quem fará isto em seu lugar?

Sejamos Igreja verdadeira, genuína, atuante, ocupada, disposta, determinada e comprometida com os verdadeiros propósitos de Deus.

Um comentário:

Jotão disse...

Deus o abençoe pela coragem de dizer a verdade, porque, nos dias atuais, a verdade tropeça pelas ruas.Quem diz a verdade é quase sempre excluído da sociedade, que não a deseja, falando de um modo geral. Tentei expressar minha decepção no soneto que, agora, lhe ofereço:

EXCLUSÃO

Josafá Sobreira da Silva


Que mal eu fiz para viver sozinho,
na carceragem da monotonia,
que traz-me a noite, como leva o dia,
sem reservar-me um mísero carinho?

Que mal fiz eu, se é reto o meu caminho
e, mesmo assim, não tenho companhia?
Que mal eu fiz? Por que mereceria
ter que beber vinagre, em vez de vinho?

E, como nada achei que me inculpasse,
enfim, eu discernia, face a face,
a minha inexplicável solidão:

Quem nada fez de mal e ama a verdade
por nada ter que a este mundo agrade,
tem por consolo apenas...a exclusão!