quarta-feira, 28 de novembro de 2012

AS DUAS ESCADAS NA VIDA DO FILHO PRODIGO



Lucas 15 é um dos capítulos mais conhecidos da Bíblia. Enquanto os classificados dos jornais apresentam a secção de achados e perdidos, Lucas 15 focaliza elementos perdidos e achados.
Muito dificilmente encontraremos algum pregador que jamais pregou sobre esse capítulo, que trata da moeda perdida, da ovelha perdida e do filho perdido.
O filho que se perdeu tem sido chamado secularmente de filho pródigo.
Em sua história visualizamos duas escadas por ele utilizadas, uma descendente e a outra ascendente.
OS cinco DEGRAUS DA PRIMEIRA ESCADA
Após haver vivido por alguns anos em um lar pacato, próspero e feliz, o jovem foi tentado a abandonar essa vida estável e mergulhar em mundo de aventuras.
Ele começou a utilizar os degraus de uma escada que o conduziram a um estado de miséria e desespero.
A seguir identificaremos os cinco degraus dessa torturante escada descendente.
O primeiro degrau chama-se PERDA DO AMOR.
O amor é o alicerce da vida feliz, a chave da comunhão e a base do sucesso em qualquer área da vida.
O jovem perdeu o amor aos seus pais, depois ao seu irmão e, finalmente, ao lar.
A perda do amor induz e conduz à perda da consideração e do respeito, razão por que o jovem decidiu requerer do pai a parte de sua herança, numa antecipação inexplicável, visto que o pai não havia falecido.
O segundo degrau pode ser chamado de FALSO DESEJO DE INDEPENDENCIA.
Aquele jovem se sentia cansado da “rotina do lar”, estressado com a quietude familiar e enojado da disciplina paternal, tão útil à formação de um filho e sua devida preparação para a vida futura.
Toda independência néscia conduz a uma dependência escravizadora.
Aquele jovem decidira trocar o pai pelos amigos circunstanciais e a mãe pelas meretrizes profissionais. Troca insensata e de consequências profundamente lamentáveis!
O terceiro degrau dessa famigerada escada merece o nome de AMBICAO.
O jovem foi possuído de uma louca cobiça, de uma desmedida ambição, a de possuir e ser senhor de uma grande fortuna.
Salomão escreveu que existe um tempo determinado para todas as coisas e o tempo de ser capaz de administrar muitos e valiosos bens não havia ainda chegado para aquele jovem.
Ao apoderar-se dos bens recebidos do pai, ele pisou no quarto degrau da escada, uma VIAGEM SEM DESTINO.
Aquele jovem deixou sua casa sem roteiro, sem propósito e sem direção.
Ele nunca poderia avaliar a segurança e o acerto dessa viagem, pois estava em completa desorientação. Era uma nau sem rumo, sem bússola e sem porto para ancorar.
Finalmente, chegou ao quinto e último degrau, que chamamos de FALSOS AMIGOS e FALSOS PRAZERES.
Falsos amigos são como enormes ratos roedores, são como morcegos que não se cansam de sugar o sangue de suas vítimas, são como vermes que absorvem todo o alimento ingerido.
Falsos prazeres são como nuvens que não produzem chuva para regar a terra, são como sementes plásticas, incapazes de brotar, são como ventres estéreis, incapazes de gerar.
À medida que a fortuna do jovem se esvaía, seus amigos foram se afastando, até o último.
Foi abandonado à solidão, quando já não mais os podia favorecer. Era o fim das bacanais, o término das sucessivas orgias, o ocaso do dia de uma vida pródiga.
O quinto degrau permitiu ao jovem vivenciar três tristes experiências: a total ausência de amigos, a escassez insuportável de alimentos seguida de uma fome torturante e um desejo próprio dos animais.
Jesus declarou que ninguém lhe dava nada e acrescentou que ele desejava se alimentar com as alfarrobas que os porcos comiam.
Uma evidencia de que o homem chegou ao fundo do poço ocorre quando a pessoa perde os apetites humanos e os vê substituídos por instintos animais e animalescos.
Dentro de algum tempo, talvez não muito distante, aquele jovem certamente morreria.
A não ser que aparecesse diante de si outra escada, agora uma escada ascendente.
Jesus aponta na parábola a existência dessa escada salvadora.
OS DEGRAUS DA SEGUNDA ESCADA
O primeiro degrau dessa nova escada pode ser chamado de REFLEXAO.
Isto diz respeito à sua capacidade de considerar com grande humildade e profunda honestidade sobre a realidade de seu estado.
Depois de longo tempo, o jovem pela primeira vez se viu em estado de miséria.
Pela primeira vez ele admitiu estar em circunstâncias altamente negativas, e disse: eu aqui pereço de fome.
Em seguida, escalou o segundo degrau, chamado de RECORDAÇÃO.
Enojado da lembrança dos falsos amigos e das meretrizes, verdadeiros vampiros humanos, ele começou a lembrar-se da riqueza do pai e da fartura de seu lar.
Lembrou-se que o menor dos criados de seu pai vivia infinitamente melhor que ele, nessa deplorável condição, pelo que declarou: eu aqui pereço de fome.
Isto feito, foi relativamente fácil galgar o terceiro degrau, o ARREPENDIMENTO.
“Jesus disse: Se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis”.
Arrependimento significa uma mudança de opinião, que leva a uma mudança de decisão, que leva a uma mudança de direção, que leva a uma mudança de posição.
Em seu arrependimento o jovem sentiu-se culpado de todas as ações levianas que praticara, desde quando ainda no seu próprio lar.
O arrependimento abre para qualquer ser humano as portas da esperança do perdão de Deus.
Arrependido, o filho pródigo escalou o quarto degrau, chamado DETERMINACAO.
Ele bradou com as forças que ainda lhe restavam: levantar-me-ei e irei ter com meu pai.
Todas as vitórias de Daniel no palácio da babilônia tiveram como partida a determinação: e Daniel assentou no seu coração não se contaminar.
Unicamente os atletas determinados alcançam o pódio.
Milhões de pessoas estão indo para o inferno porque não tiveram a ousadia de determinar sua aceitação a Cristo.
Finalmente, podemos ver o jovem alcançar o quinto e último degrau da segunda escada de sua vida. O nome desse degrau é CAMINHO DE VOLTA.
Somente quando o desviado palmilha esse caminho está absolutamente seguro de que voltará a ver seu rico, gentil, paciente, perdoador e amoroso Pai.
Procuremos ajudar cada filho pródigo a encontrar o caminho de volta.
O Pai Celestial está à espera, pronto para perdoar.
Ele tem algumas surpresas guardadas para o filho que volta: um novo calçado para os pés, uma nova roupa para o corpo, um novo anel para o dedo e um novo banquete para sua recepção.
Além disso, o filho será recebido com um beijo, uma oferta de perdão e uma festa, na qual todos se alegrarão.

2 comentários:

NOÉ GALDINO DE OLIVEIRA disse...

PAZ DO SENHOR ! PR.GESIEL PRECISO MUITO ENTRA EM CONTATO COM SUA ACESSORIA OU COM SUA PESSOA TRATAR DE AGENDAR PARA NOSSSA CONFERENCIA 11 46616159 EMBU GUAÇU SP PR. NOÉ GALDINO SEMADEG

Jailson Ribeiro disse...

A paz do Senhor pastorGeziel, irmão Jailson, ovelha do pr. Francisco Assis Gomes seu saudoso pai minha querida Belinha sua mãe.me confrontaram muito suas mensagens das quais pegueimuito usando os seus exemplos.um forte abraço do seu discípulo Jailson Ribeiro.