sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

APRENDENDO COM OS ERROS DE JONAS



         A despeito de alguns críticos haverem desenvolvido uma forte campanha no século passado tentando considerar inverossímil a história do profeta Jonas, isto jamais significou um problema para o povo de Deus, pois ele acredita fielmente na veracidade da Bíblia.
         Jesus deu testemunho de Jonas, considerando-o um personagem real da História e uma figura de Sua própria morte e ressurreição, Mt 12.39-41; Lc 11.29-32.
         O que devemos fazer, na verdade, é descobrir tudo o que de proveitoso existe para nossas vidas, quando lemos, e principalmente quando estudamos a vida daquele profeta.
         Desta feita, desejo ater-me a um singular aspecto da vida do filho de Amitai: os seus erros, os quais certamente estão registrados nas páginas aurifulgentes das Sagradas Escrituras para nossa edificação.
         Jonas errou. E errou gravemente. Ele já era um profeta quando foi designado por Deus para ir a Nínive, mas estava acostumado a ser usado por Deus somente entre o seu próprio povo. Ele era uma espécie de capelão do Reino, no tempo de Jeroboão I.
         Quando recebeu a missão de proclamar a mensagem de Deus ao povo de Nínive, seu desafeto, Jonas cometeu alguns irreparáveis e graves erros.
1.   Tentou obedecer a Deus à sua maneira.
Todos os fiéis leitores da Bíblia sabem que Deus somente considera obediência aquela que é integral, ou seja, meia obediência significa para Deus desobediência.
O pecado entrou no mundo como efeito de um ato de desobediência, Rm 5.19.
Para Deus, obedecer é melhor do que sacrificar, I Sm 15.22.
Deus ordenou a Jonas que fosse. E ele decidiu ir. Só que decidiu ir para o lugar de sua escolha. E como se deu mal!
Não podemos dispor de um plano B para Deus. Quer Ele indique ou não o lugar para onde devemos ir, tratemos sempre de permitir que Ele mesmo seja o nosso GPS, como aconteceu com Abraão, Gn 12.1-3.
2.   Jonas tentou ocultar-se da presença de Deus,
Tudo indica que Jonas sabia muitas coisas a respeito de Deus, mas ignorava ser Ele onisciente e onipresente. Afirmo isto porque o texto bíblico declara que Jonas tentou fugir de Deus.
Basta ler o Salmo 139 para entender que essa tentativa de fuga seria totalmente desastrosa, como em verdade o foi.
O escritor da carta aos Hebreus declara que todas as coisas estão nuas e patentes diante de Deus, Hb 4.13..
3.   Jonas imaginava que distância e tempo apagam os nossos atos de desobediência
O quarto erro fatal de Jonas foi supor que poderia desobedecer a Deus, mas certamente Ele Se revelaria clemente e, passado algum tempo, tudo voltaria à normalidade.
Nós vivemos no Tempo, mas Deus habita na Eternidade.
Tempo e distância nada significam para Ele. Nosso dever é atentar para todos os detalhes de Suas ordens e cumprir a Sua Palavra com exatidão.
4.   Jonas tentou colocar sua honra acima da honra de Deus.
Nenhuma honra pessoal pode ser colocada acima da de Deus, o Soberano do Universo. Aliás, senhores têm honra, mas servos, não.
Quantas pessoas têm deixado de cumprir o propósito de Deus em sua vida por causa de seus próprios sentimentos, paixões, preferências, desejos e opiniões.
Jonas não simpatizava com os ninivitas, mas Deus queria salvá-los.
Jonas sonhava com a destruição de Nínive, mas Deus planejara um grande Avivamento para aquela metrópole. E Jonas havia sido o instrumento escolhido pelo Eterno.
Todas as vezes que razões e motivos humanos se sobrepõem ao Plano de Deus, o resultado é sempre catastrófico para quem se nega a fazer a vontade de Deus. Melhor que tudo é experimentarmos a perfeita vontade do Senhor, Rm 12.2
É isto que faz a diferença. É aqui que descobrimos como são formados os verdadeiros heróis, tanto do Antigo quanto do Novo Testamento.
Fazer ou não fazer a vontade de Deus, eis a questão. Isto separa Saul de Davi, Abel de Caim, Arão de Moisés, Judas de Paulo, etc., etc.
5.   Jonas não assimilou,  como profeta, a imensa misericórdia de Deus.
Depois que Jonas escapou da morte, recebeu de Deus uma segunda oportunidade e decidiu aproveitá-la.
Sentiu-se muito confortável a principio porque Deus lhe mandou pregar a destruição da Cidade e de seus habitantes. Jonas estava feliz e ansioso por ver chegar o dia D e a hora H. Ele queria testemunhar o ocaso de Nínive, enquanto Deus propusera um alvorecer.
Todos os textos da Torah e dos Salmos que descrevem a excelência e a exuberância da misericórdia de Elohim e que com certeza Jonas havia lido muitas vezes, como bom judeu que era, foram por ele totalmente esquecidos.
Por que razão nós simpatizamos mais com o castigo que com o perdão? Por que preferimos mais a punição que a anistia? Certamente porque, como homens naturais, não nascemos na condição de filhos da misericórdia.
Jonas foi um missionário e ninguém tem o direito de ser um missionário se primeiramente não absorver em seu ser o espírito de misericórdia do Senhor.
Missões não são profetas do Apocalipse. São mensageiros do Gênesis, ou seja, de um iminente novo começo do mover de Deus na História.
Deus está chamando novos Jonas e quer enviá-los às modernas Nínives.
Eles não podem, todavia, cometer os erros do primeiro Jonas.
Que os erros do profeta de ontem sejam uma inspiração para os acertos de hoje. Para a glória de Deus.


GRANDES LIÇÕES DA VIDA DE JONAS
1.   Nenhuma pessoa jamais conseguirá fugir da presença de Deus.
2.   Certas tempestades não são para nos destruir, e sim para nos salvar.
3.   Quando nos afastamos dos planos de Deus, levamos outras pessoas ao sofrimento
4.   Deus sempre tem algum “submarino” de prontidão quando somos lançados ao mar.
5.   A memória do passado não é mais importante que a visão do futuro.
6.   Deus sempre está disposto a nosw conceder uma segunda oportunidade.
7.   Qualquer pessoa pode experimentar uma restauração.

Um comentário:

Pb. Glauko Santos disse...

Nobre irmão em Cristo, Pastor Geziel:
Paz seja consigo.
A propósito deste post extraordinariamente edificante, venho louvar e agradecer ao Senhor nosso Deus pela sua preciosa vida.
Mais outra vez estou sendo edificado pelas lições extraídas do sagrado texto sobre o profeta Jonas. Um trabalho expositivo de profundo e elevado valor.
Enfim, Deus seja louvado!
Fraternalmente,
Em Cristo,
Pb. Glauko Santos,
AD do Almerinda,
São Gonçalo-RJ.
glaukosantos.blogspot.com